Templates by BIGtheme NET
Governo do estado de Sao Paulo

#SPnaRussia: a evolução das regras do futebol durante a Copa

Torneio já foi vitrine de alterações e adaptações da regra. Sistema de árbitro de vídeo (VAR) será utilizado pela primeira vez na Rússia

 

Hoje (14/6), a anfitriã Rússia enfrenta a seleção da Arábia Saudita na primeira partida da Copa do Mundo de 2018. A maior competição entre seleções chega a sua 21ª edição com uma novidade extracampo: a utilização do sistema de árbitro de vídeo (VAR) para auxiliar a equipe de arbitragem. Ele poderá ser utilizado em quatro momentos: lances de gol, aplicação de cartões vermelhos, marcações de pênalti e em casos de imprecisão na identificação do jogador punido.

O uso da tecnologia visa oferecer suporte nas decisões finais dos árbitros das partidas. Em toda a história da competição, equívocos cruciais cometidos por juízes são repercutidos até hoje. Um dos exemplos mais clássicos foi o gol de mão anotado pelo argentino Diego Maradona contra a Inglaterra pelas quartas-de-final da Copa do Mundo de 1986. Maradona denominou o tento como a “mão de Deus”. Além do gol irregular, o camisa 10 ainda fez mais um gol (considerado como um dos mais bonitos de toda a história do futebol) e os sul-americanos derrotaram os europeus por 2 a 1.

Porém, jogadores de linha não podem tocar intencionalmente na bola com as mãos. Essa é uma das regras básicas do futebol. Elas foram evoluindo com o passar do tempo e a Copa do Mundo já foi vitrine para a implantação de algumas delas. Pensando nisso e dando sequência ao #SPnaRussia, série especial sobre a Copa do Mundo, a Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo (SELJ) preparou uma relação de adaptações da regra do futebol de campo que ocorreram antes e durante algumas edições dos Mundiais.

1970 – País-sede: México

Surgem os cartões amarelo (advertência) e vermelho (expulsão). Eles foram criados pelo árbitro inglês Ken Aston, com base nas cores dos semáforos de trânsito.

A Copa de 1970 também foi primeira em que as substituições – fossem elas por motivos físicos ou táticos – começaram a ser permitidas.

1994 – País-sede: Estados Unidos

Não é mais permitido que o goleiro pegue a bola com as mãos após um recuo feito com os pés de um companheiro de equipe.

1998 – País-sede: França

Foi a primeira Copa em que o número de alterações passou de dois para três jogadores.

É no Mundial da França que os chamados “carrinhos por trás” são passíveis de cartão vermelho.

2014 – País-sede: Brasil

É introduzido o chip eletrônico na bola e sensores nas traves, sistema que permite ao árbitro ser avisado caso a bola ultrapasse a linha do gol. O juiz brasileiro Sandro Ricci utilizou da tecnologia para validar o gol do francês Karin Benzema na partida contra Honduras, onde os europeus venceram por 3 a 0.

2018 – País-sede: Rússia

O Sistema de árbitro de vídeo (VAR) é estabelecido. Tecnologia será suporte das equipes de arbitragem e poderá ser utilizada em quatro momentos: lances de gol, aplicação de cartões vermelhos, marcações de pênalti e em casos de identificação errada de jogador punido